inconsistência leve

domingo, 5 de junho de 2011

Vida leve II

Meu coração, tão cansado de decepções e desafetos, decidiu tirar férias.
Fica então decretado:
É proibido dar importância às inutilidades.
É proibido chorar por culpas que não são suas.
É proibido se entristecer por puerilidades alheias.

Nesse mundo de confusões, só é permitido:
Respeitar o outro,
Aceitar o outro,
Ser você mesmo,
Estar em paz consigo
E ser feliz!

9 comentários:

Ingrid disse...

perfeito!
vamos em frente..
beijos linda e bom domingo..

Carla Fernanda disse...

E está decretado para mim também tudo que foi muito bem escrito e inspirado aqui.
Beijos e boa noite!!
Carla

Poeta Insano disse...

Ler isso em seu blog,
é mais que uma regra,
é uma lição.
Por isso sempre vale a pena vir conferir...
Obrigado por iluminar meu dia.
Um abraço!

MARILENE disse...

Permitiu o mais importante, o que vai culminar na felicidade.

Bjs.

Artes e escritas disse...

Estar em paz consigo mesma é o primeiro passo em busca da felicidade. Ouço Clair de Lune, Debussy, ao fundo,uma bela escolha sua. Gostei da paz que o blog transmite. Yayá.

Antônio Lídio Gomes disse...

Bela, creio que esta é a melhor receita para quem quer viver sua vida sem dissabores.
Tanto na vida cotidiana, quanto nas relações virtuais.
Respeitar é o mote para uma vida saudável e prazerosa.
Um fraterno abraço, um beijo de paz e luz.

Van disse...

Ah se o coração obedecesse as nossa ordens! Seria tudo mais fácil

Beijos Bela

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog ! alma do poeta. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Johnny Madrid aka Tim E. disse...

Amen to that. Be at peace with yourself and be happy. Had trouble doing that. Had trouble adjusting but with the help of some friends (you included), i'm actually doing and feeling pretty good. As always, keep spreading the beautiful words. ;)