inconsistência leve

quinta-feira, 24 de junho de 2010

A velha história do encontro da MPA com a MTA.

É muito triste ver o que acontece, fatalmente, quase todos os anos em algumas partes do Nordeste. A causa de tal fatalidade é exatamente o encontro da MPA com a MTA, entendeu?! não? Bem, vou explicar. A MPA é a massa polar atlântica e a MTA é a massa tropical atlântica. No inverno, elas se encontram no litoral nordestino e causam chuvas torrencias.  Não posso me lembrar dessas coisas de massas de ar que eu me lembro do meu professor fazendo poeminhas:
O encontro de uma massa fria com uma massa quente forma uma frente!

 Tenho que rir de sua rima geográfica... têm coisas que a gente não esquece. Entretanto, há algo que não é nem um pouco engraçado, mas que também é inesquecivel para aqueles que vivem a situação . A natureza está sendo cruel e deixando seus rastros de destruição pelo nordeste. Várias pessoas estão desabrigadas (em Branquinha, Alagoas, mais de 90% das casas e prédio públicos foram destruídos) e várias morreram. As cidades atingidas se transformaram em cidades fantasma. Mas é nessas horas difíceis que algo nos chama a atenção: A humanidade dos brasileiros. São muitas as pessoas dispostas a ajudar e a se doar em prol de um bem maior, que é levar um mínimo de conforto e de suprimento das necessidades básicas daqueles que foram atingidos. E desses brasileiros eu tenho orgulho: tanto pelo espírito de luta de uns como pela solidariedade de outros. Certo foi quem primeiro disse: Sou brasileiro e não desisto nunca! Também, se desistissem, coitados dos brasileirinhos... seriam espécie em extinção.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Pequeno desabafo

Por que as pessoas mentem? Uns dizem que às vezes é necessário, que não existe outra opção. Será mesmo?  A melhor coisa que existe é poder falar a verdade quando o mais sensato e mais cômodo a fazer é mentir. Mas na maioria das vezes, esse não é o caso. Na maioria das vezes, a mentira é ocasionada pelas coisas erradas feitas, pelos atos não muito louváveis.
E isso é uma pena.
Que bom seria se as pessoas tivessem a consciência trânquila e não precisassem de se esconder nas inverdades e nas omissões. O mundo seria o céu. O pior é saber que a maioria das mentiras são ditas para as pessoas amadas. O pior é saber que as mentiras são ditas pelas pessoas que esperamos o mínimo de respeito. Isso é o que dói mais.


"O mais importante da vida não é a situação em que estamos, mas a direção para a qual nos movemos." (Oliver Wendell Holmes)

sexta-feira, 4 de junho de 2010

A irresponsabilidade do vício

Hoje, algo, na verdade, bem comum me aconteceu. Um carro bateu na parte traseira do carro em que eu estava.  O maior problema, ao meu ver, não foi bem esse. O absurdo maior foi o que vi depois de ter saído do carro.
 O homem que causou o transtorno automobilístico citado estava com um cigarro entre os dedos.
A pessoa que quase tirou a minha coluna do eixo estava fumando ao invés de dirigir cuidadosamente.
O indivíduo que poderia ter causado um acidente maior estava entrgue ao  prazer do vício enquanto deveria estar prestando atenção no que ocorria em sua frente.

E isso me causou indigação.

As pessoas sabem que o cigarro faz mal à saúde e mesmo assim continuam entregues ao vício. Será que seria tão difícil assim esperar para fumar quando chegasse a seu emprego?! Meu Deus, era um trajeto de nem 10 minutos! Mas a inconsequencia humana é maior. A mesma irresponsábilidade que leva pessoas a dirgirem embriagadas e, com isso, a matar, muitas vezes, uma família inteira, leva um ser como aquele a fumar enquanto dirige. Coisas assim só me conduzem a um pensamento: O Brasil é o país da zona. Aqui, tudo acontece e poucos que merecem são punidos.
E por isso eu sinto vergonha.
Vergonha pelo meu país.

quarta-feira, 2 de junho de 2010